sss



30 abril 2009

mais de 15 minutos



29 abril 2009

associativismo


enquanto me envolves na tua cidade,
a criatividade
alcança uma extensão mais pura.

as luzes selam
o dia.

28 abril 2009

orgasmo visual



o poder das imagens
e todos os percusores,
numa morada sagrada
que me recordou a frase do português sem mestre.

entrei numa livraria. pus-me a contar os livros e os anos que terei de vida. não chegam, não duro nem para metade da livraria. deve haver certamente outras maneira de se salvar uma pessoa, senão estarei perdido.

27 abril 2009

omm



para escrever,

e tal como os aeroportos,
a energia das segundas casas do mundo,
pode ser fascinante.

25 abril 2009

to good


não sei se Wong Kar Way conhece os gelados do Santini,
mas esta é uma notícia boa demais
para a minha cidade.

24 abril 2009

Descobrir l com a cerimónia do chá


clique na imagem ou aqui páginas 18 e 19.

Não precisaria de rever as palavras de Wenceslau de Moraes para confirmar que o culto chá tem a virtude de mitigar a sede e de potenciar o organismo às elaborações do pensamento. Com a mais luxuosa linha de tratamentos capilares de sempre e com a chegada da Les Conte de Thé, numa das lojas mais trendy da capital, estendo-me ainda à beleza da cidade de Quioto, onde dormem os mais bonitos jardins do mundo.

indie


saque à bilheteira aqui

vem aí



o príncipe
e o Esplendor de Portugal .

numa série de nove documentários
sobre o que significa ser português hoje.

dia 13 de Maio, na Sic Radical.

miss norway

23 abril 2009

to share


J. trocou a antiga Batávia pela nossa casa. na cumplicidade de quem percebe porque o nosso Atlântico vale mais do que a palavra eficiência, recordo o tempo habitado na minha Amesterdão.

o mar
veste-se de prata.

tram station II

video

rumo ao calor do Sul, não parti viajante sem trazer a viagem de Gerrit Komrij.

(...) para ele, esta vontade tornara-se cada vez mais intensa.

O desejo de isolamento tinha-se lentamente apoderado dele, que se sentia demasiado controlado.Também era possível que essa observação rigorosa fosse provocada por cada viagem de comboio.

Estranho, pensou Pedro, que justamente um comboio que devora tempo e paisagens nos deixe recordações tão estáticas, como se o espírito do viajante se debatesse e quisesse oferecer resistência.

Pedro afastou essas reflexões
e olhou para fora.
O coração, batia com força.

extensão


no dia mundial do livro,
sinto-me,
sento-me,
assim.

baby boom





longe de uma grande depressão,
ou de uma guerra do mundo
e no alívio da palavra crise,
tão mal gasta nos dias de hoje,

a vida será sempre
de abundância.

para o sangue da minha árvore,
e com mais um(a) a caminho,
obrigada.

22 abril 2009

na importância do toque













na sequência dos cheiros do futuro do JPC
e para não haver enganos,
MST escreve na sua crónica as time gos by na GQ,

mas não quero a internet para substituir a vida real, para me dispensar do incómodo de ir à rua enfrentar o mundo tal qual ele é.

Eu sei que tudo isto, que todas as modas, têm apenas que ver com a mais terrível doença do nosso tempo que é a solidão. Sei que, espremido e expurgado do seu bonito palavreado, o Facebook não passa de uma agência de encontros e engates, onde uma multidão de solitários ou mal resolvidos se põe a jeito para satisfazer a sua vaidade ou vontade de sedução e mal disfarçar da solidão interior que a todos nos consome.

Mas sem ter a sabedoria de saber esperar, a liberdade de poder escolher, a dignidade de aprender e enfrentar o silêncio e a ausência de outras vozes, a coragem de sair para a rua e para a vida e olhar os outros nos olhos, escutar as suas vozes, e expormo-nos tal e qual somos, em lugar de darmos de nós apenas a nossa melhor fotografia e a nossa melhor biografia.


nem tanto ao mar.

mas a sensualidade do perfume,
vale bem a intensidade.

really falling


in love
for this woman.

to come, around

21 abril 2009

to identify


cheiros do futuro do JPC, aqui.
imagem roubada

consistência


com a viajante do mundo,
confirmo a consistência e o tempo que passa
e constrói.

sempre.

o mundo ao contrário


com as palavras da Joana,
tempos difíceis, mas muito interessantes aqui.

A cidade na ponta dos dedos l pelo Tejo e até ao Mundo


clique na imagem, ou se é assinante aqui.
Uma esplanada que descobre o Tejo num dos hotéis mais trendy da Lisboa atlântica e um café em pleno Chiado para petiscar a qualquer hora do dia. Porque o elogio à cidade é merecido, ainda exotismo em forma de chocolate.
publicado na revista Única do Expresso a 18 de Abril 2009

evaporar

20 abril 2009

o poder das palavras

premiado em no festival de Cannes,
a história de um letreiro ou
o fulgurante poder das palavras.

GQ l Pelas ruas da cidade


Sofisticadamente imperial
Será sempre ao fim da tarde que gosto de chegar ao Porto, uma cidade onde alcanço depressa o outro lado da margem. Sei que muitos se surpreendem, porque me sabem mais diva nos passeios de Lisboa, mas a cidade do norte ganha à capital a passos largos, no que toca a restaurantes. Sofisticados e com um serviço sempre de sorriso rasgado, no Porto mato as saudades dos meus dias em terras de Helena. E se por momentos recordo a exuberância de Atenas, num tempo que me ensinou a abraçar a vida como uma bênção sagrada, hoje confirmo que o Góshò é um lugar especial. Sexy e consistente, este é com certeza um dos restaurantes mais bonitos da nossa Costa Atlântica. Talvez porque se sente o brio de construir com paixão, talvez pelas carpas das paredes e fardas que me elevam a sensibilidade peixiana, ou porque no Porto quando se faz faz-se bem, a morada é imperial. No design as correntes amarram-nos à consistência de quem é sempre bem recebido com sake de morangos, ou o cocktail Góshò com vinho do Porto branco seco e lima. A minha eleição escolhe a espetada de vieiras grelhada com ar de eucalipto yaki hotategai e a tempura de camarão. Nas sobremesas o tiramisu de chá verde com licor de gengibre ou o fulgurante ménage à trois de chocolate. Ainda um desejo final: para quando um “Palácio Imperial” em Lisboa?

Na fusão do exotismo
Elevada, desafio as ruas da cidade. Santos agita-se na promessa do bairro mais trendy da capital. Os projectos de arquitectura ainda aguardam a concretização, que os nossos olhos anseiam. Mas Santos-o-Velho move-se, e move-se bem. Com o novo portal do Santos Design Distric – e aqui atiro pétalas, muitas pétalas para esta iniciativa que tanto faz pela cidade - este bairro abraçado ao Tejo ganhou ainda mais luz. O site partilha: como se vive, trabalha ou se goza a vida no bairro. E porque o momento merece partilho este mês o sushi mais recente do Estado Líquido. Através de um conto oriental, as paredes transpiram a emoção de uma cozinha de fusão. A mezzanine branca - que me lembra-me por instantes as camas grandes do Supperclub de Amesterdão - torna este espaço ainda mais apetecível. Seremos sempre mais ricos no ecletismo, por isso o Fusion Sushi recebe influências portuguesas e do mundo. A exploração merece um kappatini seguido de um Missô Shiro com amêijoas. A continuar o Fusion Especial, com os mais originais sushi’s de Lisboa. Pour le grand finalle, a pannacotta de gengibre com morangos afogados em calda de citrinos e gelée de sake. Se a hora já não o receber, nos telhados desta morada habita ainda lugar sagrado: um lounge onde as conversas fluem sem tempo e onde descobrimos os viajantes mais eloquentes da cidade.

Cool, Chic and Sexy
Lisboa está mais solta. Convicta das suas formas mais puras, a elegância olha de frente para o erotismo da cidade. A Pussy aparece com a Primavera, para espalhar irreverência. Com uma imagem “cool, chic and sexy” esta bebida energética não precisa de álcool ou de qualquer tipo de aditivo químico, para nos fazer sentir mais vivos. Já disponível para venda no Epicurista, pode experimenta-la em estreia nacional na Bica do Sapato. Com muito gelo e água tónica, ou acompanhada de champagne na versão Pussy Royal, esta será a bebida mais sensual do Verão atlântico.

"o caminho é o fim"

17 abril 2009

Descobrir l nos impulsos do feminino


clique na imagem ou aqui páginas 12 e 13.
Com várias viajantes dentro de si, reconheço Lisboa mulher, hoje menina, no Descobrir desta semana. Porque a minha cidade “obedece aos impulsos do seu coração feminino, com uma enorme necessidade de amar e ser amada”, a sua fusão com as histórias do mundo, partilha tesouros que enaltecem o lado cor-de-rosa da capital. Na extensão do feminino, ainda uma passagem sempre obrigatória, pela cidade luz.

the answer



16 abril 2009

esboço II


o corpo
é a sombra das vestes
que encombrem o teu ser profundo.
FP

14 abril 2009

to live


porque me rendi a um e-mail de uma criança de quatro anos com leucemia, hoje tentei hoje tornar-me dadora de medula óssea.
mas o sistema tirou-me o tapete e depois de ter caido para o lado, numa chaise long do Pulido Valente (gosto de lhe dar um cenário de diva), confirmei que há mais pessoas (do que imaginamos) a precisar de nós.
para quem puder alistar-se basta entra aqui.
a palavra vida agradece.

12 abril 2009

dia branco



no dia branco,

regresso à eloquência de Pe António Vieira.
nos dias em que fazemos, realmente existimos.
nos outros, apenas duramos.

09 abril 2009

pink Lisbon


na sombra da perseverança


O registo é subtil, como quem alarga uma cidade com os olhos do mundo.
Devagar, o momento regista-se sólido. Ao alcançar o mais conciso recorte de vida, o vento invade as ruas e estende nas paredes da cidade poesias perdidas. Os viajantes movem-se em receio e muitos esquecem-se da palavra consistência.
Hoje é de um lugar seguro que abraço o tempo, uma passagem sem prazo de validade. Quem acorda todos os dias na Lisboa das cores vivas, sabe que este é um tempo de resistência. Erguidos ficarão os que evitarem a sombra e souberem elevar a palavra oportunidade. Os valores humanos enaltecem-se e, afinal, em tempo de transformação, aprendemos a alcançar o mais importante da nossa mais pura existência.
Hoje Lisboa ergue-se sólida e os persistentes alongam o caminho da continuidade. Em nome de uma estranha forma de existência, assim seja.
Lisbon Golden Guide, Março 2009

08 abril 2009

no exception

07 abril 2009

to trust

once again.

05 abril 2009

góshò


significa Palácio Imperial
e é uma das moradas mais sexy's
da terra dourada.

tudo isto

e uma message in the bottle.

a noite


O tempo passou e apesar de me teres entregue um exemplar que ainda guardo e que aliás te pertence, nunca consegui concretizar essa intenção. Reconheço que só agora me sinto capaz de partilhar, contigo, a tua NOITE. Agora, à medida que vou estando mais perto de ti, atenua-se a diferença abissal ente o ser que conheci e esse outro ser desconhecido que a construção deste espectáculo me vai revelando. Reconhecer-te-ei sempre nessa bela voz inconfundível que reúne o menino grande que emudeceu e a solidão de um artista que transcende a própria pessoa. Nunca sabemos que tornado o gesto poético pode engendrar.
Vejo-te junto do mar e através dele ressoam no meu peito as tuas palavras. Os personagens que hoje habitam a cena são outros tantos tu(s) e eu(s) que se servem da tua poesia para exercitar a aproximação à NOITE de cada um de nós. J.B.

04 abril 2009

hoje


toco-vos
e reconheço-me.

grateful


em nome da PT,
obrigada pelas pétalas.

03 abril 2009

PersonalTime| Edição 0 | Abril 2009


Nos dias em que viajo no poema “Baldios”, de José Tolentino Mendonça mergulho na frase “mas estamos tão pouco, onde estamos”.
É com a extensão do meu sorriso rasgado, que aceitei o convite da PersonalTime para conduzir esta newsletter mensal. Sendo o tempo o grande luxo do século XXI, apoiar um projecto genial como este dá-me a certeza de que serei uma pessoa mais feliz e com mais tempo para disfrutar o meu enjoying life.
Todos os meses convidaremos os leitores a aceitarem as nossas sugestões, as quais terão condições especiais para membros.
Desde reserva de um restaurante meia hora antes, uma viagem de última hora, um objecto difícil de adquirir, um espectáculo que não pode perder, ou o mais eloquente programa em família, todas serão razões para partilharmos consigo as sugestões mais trendy e apetecíveis do momento.
Tudo porque o nosso tempo merece
e a vida que passa também.
Para conhecer mais sobre a PersonalTime
entre no site e veja a newsletter.

festival cinema italiano


o fim-de-semana promete ;-). mais aqui

Descobrir l à hora da luz dourada


clique na imagem ou aqui páginas 12 e 13.

Já não nos podemos queixar de não haver razões para tomar um drink after work. De 2 a 6 de Maio, entre as 18h e as 21h, o bairro de eleição da capital promete acompanhar as outras cidades europeias, na alegria antes de jantar. Os cafés e restaurantes em parceria com a Associação de Valorização do Chiado vão oferecer happy-hours, menús especiais, animações e muita música. Por isso a partilha desta semana eleva os espaços mais recentes do bairro. Ainda um mergulho no eloquente verde água ou de uma das cidades mais carismáticas da Europa.

01 abril 2009

entre o preto e o branco


diz o anjo poeta,
quando observa o cenário,

entre o preto e o branco
estende-se uma ponte.

talvez a mais bela.